Estar diante de Milton Nascimento em uma coletiva de imprensa é algo especial.

O célebre cantor e compositor mineiro que comemora 50 anos de carreira consegue conduzir o diálogo com os jornalista de uma forma tão bem-humorada que mais parece um bate-papo informal.

Divulgando seu novo CD e DVD Uma Travessia pela Universal Music, o famoso Bituca falou sobre vários momentos de sua carreira e de suas grandes canções ao longo de cinco décadas.

“Uma das coisas mais importantes da minha vida é o Wagner Tiso!”, disse o cantor. Confira:

Milton disse que não gosta de estar sozinho enquanto está compondo. Sua época preferida é quando se encontra em férias.

E para isso não aceita quietude: “Eu não gosto de ficar sozinho, não gosto de silêncio”

Curiosamente, ele mencionou que tem 136 afilhados de batismo. “Fora algumas tartarugas que andei batizando”, disse, de forma humorada, arrancando gargalhadas dos jornalistas presentes:

Nascimento revela que Canção da América, do álbum Sentinela de 1980, quase ganha outro título com o nome de Desencontro e que ele criou a palavra Unencounter, que não existe em inglês.

“Pode não existir até a hora que criei”, disse, bem-humorado, relatando o que houve na época em que compôs a canção com Fernando Brant. Confira: